Conheça mais detalhes sobre a nova tecnologia Thunderbolt, da Intel

Na semana passada, a Intel apresentou ao mundo sua mais nova tecnologia de conexão de alta velocidade, chamada Thunderbolt (anteriormente conhecida pelo codinome “Light Peak”). Mais do que um lançamento comercial, estamos diante do que pode ser o nascimento de um novo padrão da indústria, que em breve poderá estar presente em nossos computadores.

Thunderbolt (Foto: Reprodução)

 

O que é a tecnologia Thunderbolt

Thunderbolt (Foto: Reprodução)

Todo mundo que tem um computador já está acostumado com a porta do tipo USB, aquele conector onde ligamos a impressora, a câmera fotográfica ou um pendrive. Ele é bastante prático e popular no mercado, mas é limitado em questão de velocidade. Transferir todas as fotos de um cartão de memória de 2GB, por exemplo, pode demorar alguns bons minutos.

Já imaginou se este tempo de transferência levasse 20 vezes menos? É essa a grande vantagem da conexão Thunderbolt.

Espere menos. Produza mais.

Talvez nem todo mundo entenda se dissermos que a velocidade de transferência da Thunderbolt pode chegar à 10Gbps, mas se pegarmos um exemplo da vida real, podemos dizer que ela é capaz de copiar um filme de alta definição (HD) inteiro, de um disco para o computador, em 30 segundos. Quem já tentou fazer isso com uma conexão USB sabe bem a diferença.

Desempenho (Foto: Reprodução)

A tecnologia Thunderbolt foi criada inicialmente para suprir as necessidades dos criadores de mídia de alta definição, como por exemplo, a indústria do cinema, que trabalha constantemente com grandes arquivos de áudio e vídeo. Mas com a crescente popularização do consumo de filmes e músicas digitais, todos podem se beneficiar destas vantagens.

Thunderbolt (Foto: Reprodução)

Com um único cabo, ela permite tanto transferência de dados quanto exibição de vídeo em alta definição, ou seja, no mesmo conector você pode também conectar um monitor HD. Isso porque são usados dois métodos de comunicação: um deles é o PCI Express, para a transferência de dados, e o outro é o DisplayPort, para monitores.

Thunderbolt (Foto: Reprodução)

A Apple é a primeira a usar esta tecnologia em seus computadores, mas não será a única; em breve, outros fabricantes tradicionais também deverão propô-la em seus PCs. Mas a limitação no momento é o seu custo: ela é bem mais cara que uma USB tradicional, o que certamente fará com que as duas tecnologias (USB e Thunderbolt) convivam por algum tempo. Aliás, a própria Intel diz que o objetivo não é o de substituir o USB 3.0, mas apenas servir de “tecnologia complementar”.

No momento, não há muitos periféricos compatíveis com a Thunderbolt. A fabricante LaCie foi a primeira a anunciar um disco externo que suporta a tecnologia, mas em breve outras marcas também deverão propor suas soluções próprias.

É ainda cedo para dizer se a Thunderbolt irá virar um padrão popular ou resterá apenas uma tecnologia reservada a nichos profissionais específicos. Seja como for, é uma grande evolução tecnológica que, no mínimo, deve influenciar (e incentivar) o desenvolvimento de outras do tipo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: